Palestras

Calendário de Eventos

Eventos para hoje :
Sexta-feira, 19 Maio 2017
2:00



Siga-nos no Facebook

 
 



Entidades

BUNKYO - Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social

ENKYO - Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo

KENREN - Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil

厚生労働省

Associação Kaigai Nikkeijin Kyokai

Consulado Geral do Japão em São Paulo

Últimas Notícias

Junho de 2017 A situação de oferta e procura de trabalhos nas cidades com maior concentração de nipo-brasileiros no Japão

Estatística da Divisão de Política de Emprego dos Estrangeiros do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social


  • O índice de aumento de candidatos em relação às ofertas de empregos em fabricas e processo de produção excedeu uma parcela, ainda assim, cerca de 3.7% dos estrangeiros procuram empregos nesta categoria.
  • Nas categorias de cuidado aos idosos e de construção, o número de oferta de empregos está excedendo o número de procura, e o índice de aumento de candidatos chega a ser relativamente alta também.
  • Quando se busca empregos no Japão, mesmo que o candidato seja estrangeiro, muitos empregadores buscam pessoas que tenham um alto conhecimento da língua japonesa.
Leia mais...

Simpósio Internacional do CIATE - 2017

Simpósio Internacional

Na comemoração de 25 anos de atividades do CIATE, mostrar a trajetória do movimento “Decasségui” sob vários ângulos:

- Experiência educacional, - Criminalidade, - Dificuldades de aprendizagem da Língua Japonesa, - Informações sobre a situação de empregos no Japão, - Empreendedorismo.

E o assunto mais recente que é sobre o Visto para Yonsei.

Com tradução simultânea (precisa de um documento de identificação)

 

Data: 08/10/2017 – Domingo

Das 09 h ~ 18 h

Local: Auditório Pequeno do “Bunkyo”

R. São Joaquim, 381 – Edifício Anexo

Liberdade – São Paulo – SP

Inscrições tel. (11) 3207-9014

Inscrição é imprescindível devido ao “coffee break”

Entrada Franca

 

Programação – 08 de outubro de 2017

08h:30 – início da recepção

09h – Palavras de abertura do Presidente do CIATE – Dr. Masato Ninomiya

09h10 – Trajetória da ex-decasséguis brasileiros que desenvolvem atividade empresariais no Japão – Prof. Masatoshi Ozaki, Professor da Universidade Aomori Gakuin

09h50 – 23 Anos de experiências: Interagindo sob vários aspectos da comunidade brasileira no Japão – Padre Evaristo Higa, Igreja Salesiano de Pindamonhangaba

10h30 – Recente situação de empregos para trabalhadores brasileiros e políticas do Governo do Japão – Sr. Yoji Kobayashi, Conselheiro do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem Estar Social do Japão

11h10 – Perguntas e Respostas

11h40 – “Cerimônia de entregas de placas de agradecimento”

12h – Intervalo para almoço

13h – Japonês para fins específicos: particularidades, necessidades e dificuldades no ensino de língua japonesa para decasséguis – Prof. José Carvalho Vanzelli, Professor de Japonês do CIATE

13h40 – Minhas experiências de vida no Japão – Profa. Caroline Natsumi Nakazawa, Professora de Língua Japonesa na Soka do Brasil Escola

14h20 – Perguntas e Respostas

14h40 – “Coffee Break”

15h10 – Situação atual dos trabalhadores brasileiros no Japão – Prof. Yasushi Iguchi, Professor da Universidade Kwansei Gakuin

15h50 – Ação penal por representação dos crimes envolvendo brasileiros no Japão: Questões sociais e jurídicas – Sra. Shiho Tanaka, Tradutora

16h30 – A necessidade futura de mão de obras estrangeira no Japão e o Visto de Yonsei – Dr. Masato Ninomiya, Presidente do CIATE

17h10 – Perguntas e Respostas

17h40 – Apresentação dos Bolsistas Shoei

Deportação de brasileiros tem alta de 36% no Japão

Dados divulgados pelo Ministério da Justiça do Japão mostram que, só no ano passado, o país deportou 89 brasileiros por infração da Lei de Imigração. O número mostra uma alta de 36% em relação a 2015, quando a quantidade de brasileiros deportados daquele país chegou a 65.

No total, as autoridades japonesas prenderam 205 brasileiros por infrações diversas da legislação imigratória, a maioria com visto vencido. Outros não solicitaram a prorrogação da permissão de estada ou  não procuraram mudar o status do visto para que pudessem continuar residindo no país. Houve ainda aqueles que se envolveram com entorpecentes e, durante o processo investigatório, tiveram o tempo de validade do visto vencido.

Leia mais...