Estatística da Divisão de Política de Emprego dos Estrangeiros do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar  Social

  • O índice de aumento de candidatos em relação às ofertas de empregos em fabricas e processo de produção excedeu uma parcela, ainda assim, cerca de 3,7% dos estrangeiros procuram empregos nesta categoria.
  • Nas categorias de cuidado aos idosos e de construção, o número de oferta de empregos está excedendo o número de procura, e o índice de aumento de candidatos chega a ser relativamente alta também.
  • Quando se busca empregos no Japão, mesmo que o candidato seja estrangeiro, muitos empregadores buscam pessoas que tenham um alto conhecimento da língua japonesa.

Funcionário efetivo e não efetivo 正社員 非正社員 Seishain e hiseishain

O funcionário efetivo (seishain ou apenas shain) é aquele trabalhador com contrato por tempo indefinido e que supostamente permanecerá na empresa até aposentar-se. Os japoneses diferenciam entre o seishain (assalariado efetivo, permanente) e o hi seishain (não efetivo). Entende-se por não efetivo o trabalhador que faz trabalhos temporários (arubaito), é contratado por empreiteiras (haken shain) ou possui contratos de trabalho específicos (keiyaku shain), seja por tempo determinado (yuuki keiyaku) ou indeterminado (sadameno nai keiyaku).

De acordo com os dados divulgados pelo Ministério do Trabalho do Japão, no dia 01 de Maio, a relação entre as vagas de trabalho abertas no ano fiscal de 2014, que terminou em 31 de março, e o número de pessoas que procuraram por um emprego, chegou a 1.11, superando pela primeira vez a relação 1 para 1 desde o ano fiscal de 2007.

Em 2005 o número de residentes estrangeiros em Fukui era de 14.273 pessoas.

Reduzido em 2008 devido a crise de Leahman Shock, o Setor de Promoção e Turismo anunciou que com a recuperação econômica,  as ofertas de vagas de empregos  também tiveram melhora.

Brasileiros estão em 3o. lugar com 2.311. Mas os chineses ocupa 1o lugar com 3.753 e coreanos com 2.635, mas houve redução comparando com 2014.

 

 

O Ministério da Saúde, Trabalho e Bem Estar do Japão, irá iniciar em Maio/2015, apoio aos estrangeiros

Interessados devem procurar o JICE e Helllo Work dessas cidades para obter maiores informações.

Fonte : IPC Digital

Estrangeiros em 15 províncias oferecendo cursos gratuitos:

O curso tem por objetivo dar melhorias de condições para os estrangeiros através de ensino de língua japonesa para que aprendam como preencher currículo, como interpretar as ofertas de vagas e para o desenvolvimento de outras habilidades.

As Províncias são : Shizuoka (Hamamatsu), Chiba, Ibaraki, Tochigi, Gunma, Saitama, Tokyo, Kanagawa, Ishikwa, Nagano, Gifu, Aichi< Mie, Shiga e Osaka. 

Previsão do governo é que 4 mil pessoas irão participar. 

Há ofertas de trabalhos para nikkeis em Fukuoka. A profissão é de caddie em um clube de golfe. As pessoas que estão interessadas, e desejam maiores informações, pedimos que compareçam no CIATE. O horário de funcionamento é das 9h às 17:30h (seg. a sex.). Há possibilidade de atendimento por telefone e e-mail também.

Telefone: (11) 3207-9014

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

O último relatório divulgado pelo Ministério da Justiça, datado de 24/04/2015, informa que o número de brasileiros aumentou 3,3% totalizando 175.410, até dezembro do ano passado.

 

Aichi, Shizuoka e Mie continuam sendo províncias com maior concentração de brasileiros, a maioria possui visto permanente – 111.077, o que representa 63% da população, maioria de sexo masculino.

 

A grande fatia  da população que totalizam 51.170 , são jovens de 18 a 35 anos. Enquanto a minoria é da faixa de 65 à 80 anos, totalizando 4.167 pessoas e as crianças representam 19%. A faixa etária supostamente ativa economicamente é de 79%.”

 

Veja a seguir a tabela com números de concentração de brasileiros em cada Província:

 


  • O índice de aumento de candidatos em relação às ofertas de empregos em fabricas e processo de produção excedeu uma parcela, ainda assim, cerca de 3,3% dos estrangeiros procuram empregos nesta categoria.
  • Nas categorias de cuidado aos idosos e de construção, o número de oferta de empregos está excedendo o número de procura, e o índice de aumento de candidatos chega a ser relativamente alta também.
  • Quando se busca empregos no Japão, mesmo que o candidato seja estrangeiro, muitos empregadores buscam pessoas que tenham um alto conhecimento da língua japonesa.

 

O Departamento de Direito Internacional e Comparado da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, juntamente com CIATE - Centro de Informação e Apoio ao Trabalhador no Exterior, convidam para a palestra “Situação Jurídica dos Nikkeis e Brasileiros Residentes no Japão” a ser proferida por

 

PROFESSOR HAJIME WADA

 

DA FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE NAGOYA

 

Data:  22 de abril de 2015

Horário :  18:20 hs

Sala João Arruda – andar térreo da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo

Largo De São Francisco 95 – Centro – São Paulo – SP

 

Dinheiro usado no Japão

O iene (ou yen) é a moeda usada no Japão. Em japonês geralmente é pronunciada apenas “en”, mas a pronúncia “yen” é comum em outros idiomas, como o português. Os códigos para a moeda em ISO 4217 são JPY e 392. O símbolo latinizado é o ¥, enquanto que o japonês é escrito com o kanji 円.